Lomadee

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2006



Gostoso Demais

Composição: Dominguinhos/ Nando Cordel

Tô com saudades de tu meu desejo
Tô com saudade do beijo e do mel
Do teu olhar carinhoso
Do teu abraço gostoso
De passear no teu céu
É tão difícil ficar sem você
O teu amor é gostoso demais
Teu cheiro me dá prazer
Quando estou com você
Estou nos braços da paz
Pensamento viaja e vai buscar
Meu bem quererNão posso ser feliz assim
Tem dó de mimQue é que eu posso fazer
Tô com saudades de tu meu desejo
Tô com saudade do beijo e do mel
Teu cheiro me dá prazerQuando estou com você
Estou nos braços da paz

quinta-feira, 19 de janeiro de 2006



Tentar

É melhor tentar e falhar
que preocupar-se e ver a vida passar,
É melhor tentar, ainda que em vão
a sentar-se fazendo nada até o final.
Eu prefiro na chuva caminhar
a em dias tristes em casa me esconder,
Prefiro ser feliz, embora louca,
do que em conformidade viver.

terça-feira, 17 de janeiro de 2006

As Sem-Razões do Amor

Eu te amo porque te amo.
Não precisas ser amante,
e nem sempre sabes sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga.

Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.

Eu te amo porque não amo
bastante ou demais a mim.
Porque amor não se troca,
não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.

Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor.

Carlos Drummond de Andrade

sexta-feira, 13 de janeiro de 2006

















Oi meu nome é felicidade!!!

Faço parte de vida daqueles que tem amigos, pois ter amigos é ser feliz.
Faço parte da vida daqueles que acreditam que ontem é passado, amanhã é futuro e hoje é uma dádiva, por isso é chamado presente.
Faço parte da vida daqueles que acreditam na força do amor, que acreditam que para uma história bonita não há ponto final.
Eu sou casada!!!
Sou casada com o tempo.
Há! Meu marido é o lindo.
Ele é responsável pela resolução de todos os problemas, ele reconstrói corações, ele cura machucados, ele vence a tristeza...
Juntos, nós, eu e o tempo, tivemos três filhos:
A amizade é a filha mais velha, é uma menina linda, sincera e alegre.
A amizade brilha como o sol.
A amizade une as pessoas, pretende nunca ferir, sempre consolar.
A do meio é a sabedoria, culta íntegra, sempre foi apegada ao pai o tempo.
A sabedoria e o tempo andam sempre juntos!!
O caçula é o amor.
Há! O amor como esse me dá trabalho.
É teimoso, às vezes só quer morar em dois corações, não em apenas um.
O amor é completo, é lindo, muito lindo!
Quando ele começa a fazer estragos eu chamo logo o pai dele o tempo, e aí o.
Tempo sai fechando as feridas que o amor abriu.
Uma pessoa muito importante me ensinou uma coisa:
Tudo no final dá certo, se ainda não deu é porque não chegou o fim.
Por isso acreditei sempre na minha família, acredite no tempo, na sabedoria, na amizade e principalmente no amor.
Aí um dia com certeza eu a felicidade baterei na sua porta!!!

quinta-feira, 12 de janeiro de 2006






















As Três Peneiras

Olavo foi transferido de projeto, logo no primeiro dia, para fazer média com o novo chefe, saiu-se com esta: - Chefe, o senhor nem imagina o que me contaram a respeito do Silva. Disseram que ele...

Nem chegou a terminar a frase, Juliano, o chefe, apartou: - Espere um pouco, Olavo. O que vai me contar já passou pelo crivo das três peneiras?

- Peneiras? Que peneiras, chefe?

- A primeira, Olavo, é a da VERDADE. Você tem certeza de que esse fato é absolutamente verdadeiro? - Não. Não tenho, não. Como posso saber? O que sei foi o que me contaram. Mas eu acho que...

E, novamente, Olavo é interrompido pelo chefe: - Então sua historia já vazou a primeira peneira. Vamos então para segunda peneira que é a da BONDADE. O que você vai me contar, gostaria que os outros também dissessem a seu respeito?

- Claro que não! Deus me livre, chefe - diz Olavo, assustado.
- Então, - continua o chefe - sua historia vazou a segunda peneira.
- Vamos ver a terceira peneira, que é a da NECESSIDADE.
Você acha mesmo necessário me contar esse fato ou mesmo passa-lo adiante?


- Não, chefe. Passando pelo crivo dessas peneiras, vi que não sobrou nada do que eu iria contar - fala Olavo, surpreendido.

- Pois é, Olavo, já pensou como as pessoas seriam mais felizes se todos usassem essas peneiras? diz o chefe e continua:

- Da próxima vez em que surgir um boato por aí, submeta-o ao crivo destas três peneiras: VERDADE - BONDADE - NECESSIDADE, antes de obedecer ao impulso de passa-lo adiante, porque: PESSOAS INTELIGENTES FALAM SOBRE IDÉIAS, PESSOAS COMUNS FALAM SOBRE COISAS, PESSOAS MEDÍOCRES FALAM SOBRE PESSOAS.




Quantas Vezes

Quantas vezes ...nós pensamos em desistir,
deixar de lado, o ideal e os sonhos;
Quantas vezes batemos em retirada,
com o coração amargurado pela injustiça;
Quantas vezes ...sentimos o peso da responsabilidade,
sem ter com quem dividir;
Quantas vezes sentimos solidão,
mesmo cercados de pessoas;
Quantas vezes falamos, sem sermos notados;
Quantas vezes lutamos por uma causa perdida;
Quantas vezes voltamos para casa com
a sensação de derrota;
Quanta vezes ...aquela lágrima, teima em cair,
justamente na hora em que precisamos
parecer fortes;
Quantas vezes pedimos a Deus
um pouco de força,
um pouco de luz;
E a resposta vem, seja lá como for,
um sorriso, um olhar cúmplice,
um cartãozinho, um bilhete, um gesto de amor;
E a gente insiste;
Insiste em prosseguir, em acreditar,
em transformar, em dividir,
em estar, em ser;
E Deus insiste em nos abençoar,
em nos mostrar o caminho:
Aquele mais difícil,
mais complicado, mais bonito.
E a gente insiste em seguir,
por que tem uma missão...

SER FELIZ!!!

quarta-feira, 11 de janeiro de 2006

HOMENS NAS BALADAS

O MAROMBADO
Esse tipo provavelmente estará trajando camiseta justinha. Isso porque ele precisa mostrar cada centímetro de seu bíceps, conquistado com horas de academia e suplementos alimentares de cavalo. Ele é um tipo armário e tá se achando, portanto, quando vai para pista... saiam de perto! Com um gingado de madeira-de-lei, ele "dança" executando séries e mais séries de movimentos com os braços... Passará a noite fazendo essa dança ao redor da "TÔ ME ACHANDO".
O TOPETE+CAMISETA+CAMISA
Balada para esse tipo é dia de vestir essa combinação básica! Penso que essa moda só pode ter sido lançada por algum tipo, em propagandas de marcas conhecidas.O fato é que e este tipo, também conhecido como mauricinho, segue esse estilo como se fosse membro de uma seita. Anda em bandos e todos seguram uma bebida enquanto ficam em rodinhas babando para as "TÔ ME ACHANDO", zoando as "PORRA-LÔCA" e fugindo das "AMIGA INHAS". Esse tipo fica grande parte da noite passando a mão no topete, arrumando os fios rebeldes enquanto finge estar curtindo a balada com a galera da seita.
O PSEUDO-INTELECTUAL DA BALADA
Esse é aquele que, como TODO HOMEM, avalia as mulheres pelo quesito BPPC (bunda, perna, peito, cara), mas... tem a cara-de-pau de chegar junto, secar seu decote e falar: "Oi... você leu o último livro do Saramago? ". Esse tipinho não vai para a pista. Afinal, ele curte mesmo é... JAZZ! Obviamente ele acha que o Jô Soares é o maior músico de jazz do mundo! Enfim, esse pseudo- intelectual-man passa a noite no bar bebendo... uísque, porque cerveja é muito povão! Como na maioria dos casos ele é desprovido de beleza, tem de arregaçar as mangas para mostrar seu rolex novinho e ver se sua "intelectualidade" chama a atenção de alguma nota A em BPPC.
O AFOBADINHO ALCOOLIZADO
Esse tipo são os tímidos, tiozões (de 18 a 60 anos, porque estilo tiozão não tem idade), rejeitados, complexados, depressivos, enfim, todo o público-alvo das empresas de bebidas alcoólicas. Eles ficam ali na porta do banheiro feminino (!!!) curtindo aquele cheiro de pinho sol com xixi enquanto mandam ver no décimo copo de álcool. Aí fazem a alegria das AMIGA INHAS quando bolinam as meninas com cantadas grotescas ou se jogam em cima das passantes. No começo da balada até dá para entender as coisas idiotas que o tipo fala, mas lá para o meio da noite, eles tomam sua forma real, a de ANTAS, e passam a emitir apenas grunidos. No fim da noite, ele s não terão "catado" ninguém porque quando alguma AMIGA INHA ia aceitar a "corte" do tipinho, ele desmaia e vai atrapalhar o sono de algum residente de plantão no HOSPITAL DAS CLÍNICAS: coma alcóolico na certa.
A PESSOA EM DIA "FUN FOR ME"
Suas vestimentas são adequadas e ele vai abilolar na pista com um bom humor de dar gosto!!! Conhece todas as músicas e sabe exatamente o que fazer com braços, cabeça, pernas! Não fica bêbado apesar de beber boas doses de álcool. Se você estiver a fim, ele vai adorar dançar com você. Tem um ótimo papo e é super educado e gentil: abre passagem, entra na muvuca do bar para comprar bebida para você e te ajuda a prender aquela mecha de cabelo que cai insistentemente em seu rosto. Enfim, ele é o par perfeito para uma balada. Ah... sim, ele é gay!!!


Meu Primeiro Amor

Saudade, palavra triste
Quando se perde um grande amor,
Na estrada longa da vida
Eu vou chorando a minha dor
Igual a uma borboleta
Vagando triste por sobre a flor
Teu nome sempre em meus lábios
Irei chamando por onde for
Você nem sequer se lembra
De ouvir a voz desse sofredor
Que implora por seus carinhos
Só um pouquinho do seu amor
Meu primeiro amor
Tão cedo acabou,
Só a dor deixou
Nesse peito meu
Meu primeiro amorFoi como uma flor
Que desabrochou e logo morreu
Nesta solidão, sem te alegria
O que me alivia são meus tristes... ais...
São prantos de dor
Que dos olhos caemÉ porque bem sei
Quem eu tanto amei
Não verei...
Jamais...


terça-feira, 10 de janeiro de 2006


PERDAS NECESSÁRIAS
Judith Viorst
As perdas são partes da vida. As perdas são necessárias porque para crescer temos de perder, não só pela morte, mas também por abandono, pela desistência.
Em qualquer idade, perder é difícil e doloroso, mas só através de nossas perdas nos tornamos seres humanos plenamente desenvolvidos.
As pessoas que somos e a vida que vivemos são determinadas, de uma forma ou outra, pelas nossas experiências de perda. Esta compreensão ajuda a ampliar o campo de nossas escolhas e possibilidades.
Todos nós, em princípio, lutamos contra as perdas, mas as perdas são universais, inexoráveis e muito abrangentes em nossas vidas.
E nossas perdas incluem não apenas separações e abandonos, mas também a perda consciente ou inconsciente, de sonhos românticos, ilusões de segurança, expectativas irreais e outras.
As perdas que enfrentamos ao longo da vida, e das quais não podemos fugir são:
- Que o amor de nossos pais não é só nosso.
- Que nossos pais vão nos deixar, e que nós vamos deixá-los.
- Que por mais sábio, belo e encantador que alguém seja ninguém tem assegurado casar e " ser feliz para sempre".
- Que temos de aceitar - em nós mesmos e nos outros - um misto de amor e ódio, de bem e de mal.
- Que tudo nesta vida é implacavelmente efêmero.
- Que estamos neste mundo essencialmente por nossa conta.
- Que somos completamente incapazes de oferecer a nós mesmos ou aos que amamos, qualquer forma de proteção contra a dor e contra as perdas necessárias.
- Que nossas opções são limitadas pela nossa anatomia e pelo nosso potencial.
- Que nossas ações são influenciadas pelo sentimento de culpa incutido em nós pela educação que recebemos.
Examinar estas perdas permitem aceitar e modelar melhor os fatos da nossa vida.
Começar a perceber com nossas perdas moldaram e moldam nossas vidas pode ser o começo de uma vida mais promissora e Feliz.

quarta-feira, 4 de janeiro de 2006



Fantasias
A noite é escura e ninguém sabe disso, mas não pensarei em ti,
não, que logo me sinto culpado,
você não sonha comigo, não tenho direito de sonhar contigo,
então serei apenas um personagem.
Alguém que me obrigue, e eu serei seguro, e assim serei inocente,
o que teme, e que o sonho comece, mas com ternura.
Ou também pode ser agitado, que tenha no fundo bons momentos,
que mais tarde se torne realidade.
Porque a história não acaba
quando acaba o toque, a historia segue adiante,
e pode ser algo trágico, pode cair lágrimas...,
e me pode doer o peito de tristeza, de querer e não te ter.
também posso dormir tranqüilo em um abraço imaginário.
Sentir você comigo, tua respiração
calafrios e arrepiar em meu corpo, mas de nada disso sabes.
Meu corpo nessa noite é virgem mas pecador,
por te querer e não ter e sempre sonhar.

Epitáfio

Devia ter amado mais
Ter chorado mais
Ter visto o sol nascer
Devia ter arriscado mais
E até errado mais
Ter feito o que eu queria fazer
Queria ter aceitado as pessoas como elas são
Cada um sabe a alegria e a dor que traz no coração
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar distraído
O acaso vai me protegerEnquanto eu andar...
Devia ter complicado menos
Trabalhado menoster visto o sol se pôr
Devia ter me importado menos
Com problemas pequenos
Ter morrido de amor
Queria ter aceitado a vida como ela é
A cada um cabe alegrias e a tristeza que vier
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar distraído
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar...
Devia ter complicado menos
Trabalhado menos
Ter visto o sol se pôr

(Titãs)

terça-feira, 3 de janeiro de 2006

A vida


A vida
Para os erros há perdão;
para os fracassos, chance;
para os amores impossíveis, tempo...
Não deixe que a saudade sufoque,
que a rotina acomode,
que o medo impeça de tentar.
Desconfie do destino e acredite em você.
Gaste mais horas realizando que sonhando,
fazendo que planejando,
vivendo que esperando
Porque, embora quem quase morre esteja vivo,
quem quase vive já morreu.
(Luís Fernando Veríssimo)